terça-feira, 21 de abril de 2009

O QUE ESCREVER?

Tenho síndrome de escrever no escuro. Quando me deito e vem à tona o pensamento, tem hora que sinto necessidade de escrever, é quando pego qualquer papel que minha mão alcança no escuro e qualquer caneta que sai do estojo. Desando a escrever. De olhos fechados. Não sinto minha mão. Eu só penso. Eu só escrevo com o mover do pensamento.

Hoje eu gostaria de escrever algo que não falasse de algum “ele”, que não falasse de coração. Não quero escrever o que sinto, nem o que tenho pensado. Hoje eu percebi que todo mundo tem algum motivo para estar triste ou não estar satisfeito e vejo que a maioria desse motivo é o amor por alguém não correspondido ou a falta dele. Ou então gostar de alguém com quem estava há pouco tempo. E nenhum desses motivos é o meu ‘estar triste’, então não irei falar dessas coisas por alguns dias, alguns posts.

Eu tenho pensado em tanta coisa ao mesmo tempo em que não consigo parar para pensar o que são todas essas coisas, logo não consigo escrever. Procurei por uma frase que resumisse. Procurei por um texto, que fosse. Procurei focar o pensamento em uma situação. Nada adiantou. Nada saiu desse coração. Dessa imaginação. O que escrever diante de um nada? O que ler diante de um nada? O que fazer?

Coloco a ponta da caneta na boca. Penso, penso, penso. Conto em voz alta como foi meu dia. Como já disse: tenho necessidade de escrever. Não é possível que não tenha nada que não saía escrito no papel. Percebo que é triste se sentir triste, mas o pior de tudo é não saber o motivo. Chega ansiedade. Chega o nervosismo. E chega o sono. Nada.

Eu pergunto para Deus: “Meu Deus o que escrever diante desse nó na garganta? O que pensar com esse coração esmagado? O que fazer?” E Ele me responde: “Filha minha não faça nada porque eu estou fazendo por você.” Percebi que o meu nada é o tudo que está nas mãos de Deus.
O que escrever quando você precisa ficar quieto? Quando o silêncio precisa ser respeitado para haver respostas do nada? O melhor é não escrever. Deixa Deus agir.

Um comentário:

Lisa disse...

Caramba! Eu escrevi um post meio parecido com esse. Ta, o meu tem um tom humorístico mas me lembrou bem essa cosia sobre o quê escrever. Vc é mais profunda, mais intensa.. Gosto disso. Mas é fato que as vezes a inspiração vem nas horas mais impróprias. Eu me dou mal pq não consigo escrever à mão. Então se eu ja deitei e me vem algo na mente, fudeu. Qndo vem inspiração no onibus, recorro ao celular hahahaha


Mas é isso, com inspiração ou não escrever é sempre preciso, é mais forte que a gente. Mas foi reconfortante ler o "O melhor é não escrever. Deixa Deus agir." Eu sei o que significou pra mim.


Obrigada.