sexta-feira, 24 de julho de 2009

MU(DANÇA)


Eu gosto daquelas mudanças simples onde a gente muda para melhorar nossa relação com o próximo, pra sair da rotina. Muda por alguns minutos. Muda o comportamento. Ora mudanças para melhor ora pra pior. Arrasta a cama pra tirar a poeira, os requintes de lembranças que não fazem nem coceguinhas na orelha. Tira o tapete pra limpar o que ficou por baixo, o que ainda era ferida e hoje, dançou. As pessoas mudam porque seus relacionamentos mudam. É amizade chegando, é amizade ficando. É amor saindo, é amor entrando, crescendo. Sempre na pressa de fazer o melhor perdem-se as migalhas tantas vezes oferecidas por indivíduos que não tem merecimento de serem levados na mudança. Pessoas redundantes. Como é bom fazer a faxina e ver o quanto não vale à pena levar junto.
A gente pinta uma cor nova, pra nossa vida e pra isso não é preciso chegar o ano novo, o natal, sempre é tempo de começar, de mudar, de querer o novo, o limpo e o cheiroso. As pessoas estão em constante mudança, com isso muda sentimento, muda coração, muda os sonhos e a gente leva aquilo que de melhor nos fez mudar.
As pessoas vivem em constante mudança por que a mesmice é cansativa. Por que o prático, o rápido é sempre cansativo. O individuo busca praticidade no trabalho, nas amizades no amor e acaba sempre na rotina de não ter o novo. Sempre buscando ser o melhor, o único, o que sabe tudo e vezenquando passando por cima de tudo. As pessoas buscam o diferencial e acabam sempre no que é mais prático, mais rápido, estão sempre com pressa, querendo ganhar tempo e acabam por fracassar gerando mudança. Ora frio ora quente. Feliz, triste. Seco, molhado. É preciso mudar (pra melhor) a cada escolha e decisão que fazemos cada qual com sua conseqüência, no entanto a gente escolhe quem levar quem deixar.
Hoje eu escolhi dançar num lugar limpo, mudar cada coisa de lugar. Escolhi uma cor viva e pintar a vida com o que há de melhor nela. Escolhi quem levar, tive prazer em deixar também. Eu não pude escolher entre a chuva e o sol, e fez chuva. Em meio a nuvens cinza, ao molhado, ao gelado, o meu sol apareceu radiante.
Mudar é melhorar, é crescer, surpreender. É fazer o melhor pra você fazendo para o próximo. Eu pintei uma cor viva, girando com o mundo, com o novo. Escolha mudar. Escolha dançar. O que a gente tira debaixo do tapete não nos faz falta no futuro quando você já fez sua escolha. O mundo encaminha de nos trazer o novo quando a gente escolhe mudar. A mudança é repentina a decisão é nossa. Eu já decidi com quem vou dançar no final.


4 comentários:

Fê Marinho disse...

e a cada nova dança, a gente muda os passos".

Beijos

Carina Mota disse...

Menina... adorei eu blog!!! Valeuu pelo post lá na minha página. Beijãoo

Marina C. Lacerda disse...

Mudar algumas horas é dificil, mas há momentos em que é preciso.

adorei o texto :) :*

ma! =) disse...

Mudar é completamente necessário, por mais que muitas vezes não seja uma tarefa fácil.

Ótimo texto. :*