quarta-feira, 8 de abril de 2009

E SE NÃO FOR VERDADE


O que passamos não foi uma mera ocasião. Eu gostei de você, tal qual acredito que você também. Mas nosso contratempo não nos permitiu. Nós não nos permitimos. Eu quis tanto, mas tanto moço que você desapareceu se perdendo em um relacionamento do qual eu queria fazer parte. Você me quis, eu sei que quis. Procurou-me, me conheceu me roubou e me devolveu em muito pouco tempo, tão rápido como piscar os olhos. Quando me devolveu, eu não quis abrir os meus olhos. Eu não quis acreditar nas nossas diferenças, enxergar os nossos erros. Eu só queria você. Eu queria você como um menino, simples, carinhoso, sorridente, às vezes briguento, marrento, mas meu menino. E depois de tanto tempo querendo esquecer o que poderia ter sido é numa conversa longa e carinhosa que encontro seus abraços.
- me deixa te fazer feliz? Sem clichês.
- você já me faz feliz porque nunca me fez triste.
- será que realmente eu sou boa pra você? Será que realmente te faria bem como você pensa?!
- você não seria boa pra mim, simplesmente por que já é.
- às vezes quando acho q estou preparada para um relacionamento vêm todas as indecisões, duvidas na minha cabeça... Eu gosto de você... Porque tenho boas lembranças do que passamos, embora fosse pouquíssimas coisas na época eu deixei que nascesse um sentimento maior e foi muito bom. Gostava de ficar com você. Gostava do beijo, do abraço das nossas conversas e porque quando essa fase passou e depois de um tempo voltamos a conversar, cresceu uma amizade legal, e de tudo ficou um carinho, uma consideração. Quando a gente briga podemos até ficar bravo um com o outro, mas logo passa e conversamos numa boa. Eu gosto dessa relação, gosto do carinho que acredito que tenha por mim, gosto de conversa com você.
- fico procurando uma forma de dizer o que vai te agradar. Fico procurando palavras certas para não por tudo a perder.
- o que te leva a pensar que ainda pode sentir alguma coisa por mim?
- quando eu digo que gosto de você não é da boca pra fora, é bem pensado, ate demais, talvez a gente não tenha vivido nada tão forte e marcante que poderia servir de exemplo, eu só sei que se você topasse, eu tentaria. gostaria de conhecer tudo, de entender mais que esse tudo, mas só tenho uma coisa guardada aqui dentro que quando me lembro de você me faz dizer o que te digo.
- e o que é essa coisa guardada aí dentro?
- se você quiser que eu te mostre, deixe eu te mostrar. Isso é uma coisa complicada para se definir escrevendo a gente só sente. Gosto de você, to tentando te conquistar.
- me faz ficar pensativa.
- eu não posso dizer o que aconteceria se tentássemos, mas posso dizer que não me arrependeria. Só não queria dizer para as coisas acontecerem, dando espaço para as coisas não acontecerem.
- Deixa as coisas acontecerem.
- vamos parando por aqui. Agora posso ih dormir?
- Me promete uma coisa?
- O quê?
- que quando o fim que ainda não é o fim chegar tomaremos um sorvete de casquinha?
- tudo bem. Boa noite.
O que eu desejava era estar com você neste exato momento, olhando para o céu, não querendo pensar em nada só segurando a sua mão bem forte e acreditando que tudo poderia ser verdade.




2 comentários:

ma! =) disse...

e se for verdade?

Karine Rosa. disse...

e se for verdade? [2]

Daquelas verdades que a gente não precisa saber, só sentir? *-*


texto liiindo, Jaaay.